5 razões para ensinar seus filhos sobre a Reforma


 

1.    Eu quero que eles saibam sobre a fidelidade de Deus para com a sua igreja.

Nós não somos os primeiros a pregar o evangelho nem os primeiros a seguir Cristo. Nós nos apoiamos nos ombros de outros homens e mulheres piedosos. Eu quero que meus filhos conheçam a histórias de líderes corajosos como Lutero, Calvino e Zuínglio, que arriscaram a vida e os membros para recuperar um evangelho submerso em camadas de superstição religiosa, falsa doutrina e mundanismo.

E assim como a nuvem de testemunhas em Hebreus 11, os reformadores e seus herdeiros (incluindo nós) testemunham a fidelidade de Deus em honrar sua Palavra e construir sua igreja. Deus é o herói da Reforma e este é uns dos eventos mais importantes da história humana.

2.    Eu quero que eles saibam que a Reforma deve continuar.

Eu quero que meus filhos conheçam a realidade do semper reformanda – sempre reformando segundo a Escritura. A Reforma Protestante refere-se a um movimento histórico particular. Contudo, a obra de reforma nunca será completada – nem em nós nem na igreja – até que Jesus volte. Nós temos que continuar fazendo a pergunta, “isto é bíblico?”, sobre tudo que fazemos na igreja, afirmando e reafirmando o princípio formal da Reforma: Sola Scriptura.

Cada geração deve lutar pela Bíblia. Minha própria denominação, Southern Baptist Convention (SBC), ilustra dramaticamente esta necessidade. Começando pouco depois da controvérsia fundamentalista-modernista na década de 1920, os seminários da SBC desviaram-se para o liberalismo teológico. Na década de 1960, o evangelho uma vez adotado pela denominação foi perdido entre muitos de seus líderes. Na década de 1980, Deus começou uma reforma frequentemente chamada de “ressurgimento conservador”. A autoridade e inerrância da Escritura novamente se tornou o seguro fundamento sob nossa casa.

A Bíblia e suas doutrinas evangélicas podem ser de novo eclipsadas pelas igrejas evangelicais. Nós temos visto mestres populares que falam de si mesmos como evangelicais negando a Bíblia como fundamento autoritativo para igreja. Nós os temos visto rejeitando doutrinas como do pecado original e da condenação eterna.

Cada geração deve batalhar pela Bíblia. A Reforma continua e eu quero meus filhos pensem sobre isso agora.

3.    Eu quero que eles saibam que defender a Bíblia é perigoso, mas que vale a pena o risco.

Os reformadores e seus herdeiros teológicos, os frequentemente ridicularizados Puritanos, estavam bem familiarizados com o custo do discipulado. Lutero se escondeu das autoridades por vários anos sob ameaça de ser preso e certamente morto. Calvino usou nomes fictícios enquanto fugia exilado pela Europa. John Bunyan gastou doze anos na cadeia e Jonathan Edwards foi demitido de sua igreja. O sofrimento não é incomum. É o chamado de todo cristão. Deste os dias de Paulo, não houve uma imagem mais convincente de sofrimento pela causa da verdade do que os principais expoentes da Reforma.

Sim, meus filhos precisam saber que defender a Bíblia causará um conflito com uma cultura que a despreza, mas isto também pode fazê-los colidir com muitos dentro da igreja. Eu quero que eles saibam que ser um cristão é ser um revolucionário, que pessoas boas discordem de pontos-chave e que questões como o batismo e a Ceia do Senhor – que muitos evangélicos consideram como indiferentes – são tudo menos indiferentes. Os Reformadores certamente não pensaram assim, e muitos dos meus antepassados batistas pagaram por opiniões dissidentes com suas vidas.

4.    Eu quero que eles saibam que Deus faz coisas extraordinárias por meio de pessoas ordinárias.

Lutero foi um monge; Calvino, um pastor; Bunyan, um consertador de tachos e panelas e Carey, um sapateiro. Eles eram homens comuns de contextos inexpressíveis. Mesmo assim, agradou a Deus colocar o mundo de cabeça para baixo através do ensino e sofrimento deles, da mesma forma como fez com pescadores comuns no primeiro século.

Embora meu orgulho não goste de admitir, meus filhos provavelmente serão pessoas comuns como o pai deles. Um importante ensino da Reforma é a igualdade de todas as vocações. Pastor, programador, professor e encanador todos são chamados para trabalharem para glória de Deus (1Co 10.31). Sua glória muitas vezes brilha mais radiante do ordinário (1Co 1.26-29).

5.    Eu quero que eles saibam que o evangelho é tudo.

A Reforma se resume à redescoberta da salvação pela graça somente, por meio da fé somente, em Cristo somente. Nós somos justificados pela fé na morte substitutiva de Cristo. Este é o evangelho. Retire isso e você descarrilha a locomotiva que propulsiona o trem da salvação eterna. Remova isso e a fé cristã evapora como a névoa de verão. O evangelho foi o campo de batalha da Reforma. Não é de admirar que a semente da serpente o ataque em todas as gerações.

Eu quero que meus filhos saibam que sem o evangelho eles não podem ter sentido de vida em mundo caído. Sem o evangelho não há esperança nesta vida nem na vindoura, nenhum real propósito para os nossos dias e tempos. Calvino disse: “a justificação é a dobradiça na qual a porta da salvação se move”. Eu quero que eles estejam atentos a essa porta.

Como nós fazemos isto

Não há apenas um jeito certo de fazer isso, mas aqui estão algumas coisas que nossa família tem feito:

  • Leia biografias dos principais reformadores: Lutero, Calvino, Knox – até de Agostinho como um precursor da Reforma ou de Edwards e Bunyan como seus herdeiros.
  • Estude os cinco solas, um por semana. Nós temos ajudado nossos filhos a defini-los e a procurar por passagens pertinentes na Escritura que ensinam: sola Scriptura, sola fide, sola gratia, solus Christus e soli Deo gloria, nesta ordem.
  • Estude os livros de Romanos e Gálatas. Concentre-se no pecado, graça e justificação pela fé. Nós lemos partes pertinentes de Romanos e toda carta aos Gálatas.
  • Ensine hinos que articulam as doutrinas da graça. “Castelo Forte”, “Maravilhosa graça” e outros tantos. Isto oferece oportunidade para contar a história dos autores e discutir sobre a teologia das canções.
  • Participe de uma celebração de ações de graças pela Reforma com as crianças.
  • Se você não começou a catequizar seus filhos, este é um bom momento para começar. As várias vertentes da tradição reformada produziram catecismos úteis para preencher pequenos corações e mentes com a arquitetura da verdade bíblica, uma pergunta por vez.

Este artigo é uma tradução do original em inglês escrito por Jeff Robinson. Para ler o artigo em inglês e na íntegra: 5 Reasons to Teach Your Kids Abaout the Reformation.

Comments

comments

Deixe um comentário